TDAH em adultos: diagnóstico e tratamento


O Transtorno do déficit de atenção é conhecido pela manifestação dos sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade.

Apesar de amplamente associado a infância, o TDAH em adultos ainda é pouco conhecido e muitas vezes pode ser confundido com quadros de ansiedade. Segundo a APA 2,5% dos adultos tem TDAH no mundo.

Sintomas do TDAH em adultos

Muitos sintomas do TDAH em adultos são percebidos pela própria pessoa, mas não como o transtorno em si, e sim conta dos prejuízos que o transtorno pode trazer na vida profissional, familiar e social em adultos com TDAH. Alguns sintomas:

  • Altos níveis de atividade e inquietação.
  • Dificuldade para relaxar.
  • Falta de foco e atenção.
  • Erros e descuidos frequentes.
  • Instabilidade profissional.
  • Dificuldade de seguir rotinas.
  • Procrastinação de tarefas.
  • Desorganização e esquecimento.

É importante ressaltar que apesar dos sintomas acima serem comuns em adultos com TDAH, o diagnóstico inclui outros fatores e deve ser feito por um profissional com experiência na área.

Diagnóstico do TDAH

A medida que os adolescentes ingressam na vida adulta, os sintomas do TDAH tendem a diminuir, o que pode dificultar o diagnóstico. O TDAH ainda pode ser tratado simplesmente como algum transtorno de ansiedade, dados os sintomas em comum. No entanto, é importante que um profissional realize uma investigação minuciosa dos sintomas para identificar o transtorno.
Cabe reforçar que somente um profissional capacitado pode fazer uma avaliação criteriosa para um diagnóstico apropriado. Caso seja confirmado o TDAH, o tratamento tem como objetivo criar estratégias para minimizar os impactos do transtorno na vida da pessoa com diagnóstico.

Tratamento do TDAH

Adultos com TDAH podem ser tratados com psicoterapia, medicação ou uma combinação de ambas. É de suma importância uma avaliação diagnóstica para a confirmação da hipótese do TDAH e orientação sobre o tratamento.
Em caso de prescrição de medicamentos no tratamento do TDAH pelo médico, os psicoestimulantes, como o metilfenitado (o mais popular é a Ritalina) são a indicação de primeira escolha no tratamento psicofarmacológico.
A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é hoje a mais indicada para o tratamento do TDAH em adultos por utilizar técnicas com embasamento científico na modificação de comportamentos, planejamento de atividades e administração dos sintomas.

Referências:

ABREU, P. B.; GREVET, E.; MATTOS, P. O TDAH no adulto: Dificuldades diagnóstica e de tratamento. In: ROHDE, L. A. et al. Princípios e práticas em TDAH: Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. Porto Alegre: Artmed, 2003. cap. 15, p. 219-236.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BARKLEY, R. A.; BENTON, C. M. Vencendo o TDAH – transtorno de déficit de atenção adulto. Porto Alegre: Artmed, 2011.

LOUZA, M. R.; MATTOS, P. Questões atuais no tratamento farmacológico do TDAH em adultos com metilfenidato. Jornal Brasileiro De Psiquiatria, Rio de Janeiro, v. 56, supl.1, p. 53-56, 2007. Disponível em: Link.

ROHDE, L. A. et al. Avaliando o TDAH ao longo da vida. In: ROHDE, L. A. et al (orgs). Guia para compreensão e manejo do TDAH da World Federation of ADHD. Porto Alegre: Artmed, 2019. cap. 3, p. 44-66.

Compartilhe este post
Podemos ajudar?