Ansiedade: o que é, sintomas e tratamento


Você já sentiu ansiedade? Muito provavelmente sim.

Ansiedade é uma emoção comum e está presente no dia a dia de todos. Por isso, é normal sentirmos algum grau de ansiedade ao nos preocuparmos com questões financeiras, família, trabalho, compromissos, datas importantes ou situações que sentimos alguma dificuldade.

Isso acontece porque quando estamos diante de situações difíceis, nosso corpo entende como um problema ou uma ameaça, ele irá reagir ativando a divisão do sistema nervoso responsável pela liberação de cortisol. Em níveis extremos de ansiedade, ocorre uma elevada excitação do sistema nervoso autônomo e provocar sintomas físicos intensos, como aceleração dos batimentos cardíacos. A ansiedade elevada pode chegar a ponto de não ser administrável pela própria pessoa e desencadear ataques de pânico, gerando ainda mais sofrimento e prejuízos na rotina diária.

Sintomas da ansiedade

Os sintomas de ansiedade podem atrapalhar na execução rápida e efetiva de algumas simples tarefas do dia a dia e estar associados a estados emocionais negativos, como sentir-se irritado, tenso, apreensivo, impaciente ou nervoso.

Em alguns casos, a pessoa pode ter consequências físicas como: gastrite, elevação da pressão arterial, falta de ar e taquicardia, por exemplo. Outros sintomas comuns são:

  • Preocupações excessivas
  • Dor no peito
  • Inquietação
  • Perturbação do sono
  • Tensão muscular
  • Dificuldade de concentração

Diagnóstico

A presença das manifestações dos sintomas de ansiedade não é suficiente para o diagnóstico de um transtorno. É preciso avaliar como isto ocorre, a intensidade, a duração e a frequência com a qual esses sintomas acontecem e os prejuízos que trazem para a rotina da pessoa.

A avaliação deve ser feita por um profissional da área, e caso o diagnóstico de um transtorno de ansiedade se confirme, o profissional irá indicar as possibilidades de tratamento.

Terapia Cognitivo-Comportamental no tratamento da ansiedade

O tratamento psicológico com base na Terapia Cognitivo-Comportamental para a ansiedade, consiste em uma avaliação clínica do caso para o levantamento de informações pertinentes ao tratamento. Com essas informações, paciente e psicólogo buscam identificar as variáveis que contribuem para a manutenção da ansiedade, além de estabelecer objetivos terapêuticos que devem ser alvo da terapia para a diminuição da ansiedade e dos seus prejuízos.

A Terapia Cognitivo-Comportamental para tratamento da ansiedade utiliza técnicas para o manejo e controle dos níveis de ansiedade, psicoeducação sobre o que é ansiedade, como ela se manifesta no corpo e na vida do paciente, além de auxiliar na elaboração de estratégias comportamentais para o enfrentamento de situações que geram manifestações de ansiedade.

Muitos casos de transtornos de ansiedade, principalmente quando envolvem relacionamentos interpessoais, se faz necessário o ensino de habilidades sociais para que a pessoa aprenda e desenvolva posturas de enfrentamento eficazes diante dos problemas e consiga organizar e gerenciar as preocupações de modo adaptativo, resolutivo e sem grandes sofrimentos.

A Terapia Cognitivo-Comportamental tem sólidas evidências da sua eficácia para o tratamento da ansiedade por possibilitar intervenções e recursos terapêuticos imediatos e objetivos. Além disso, a terapia pode trazer benefícios em longo prazo, melhorando a qualidade de vida das pessoas.

Referências:

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BARLOW, D. H.; CRASKE, M. G. Transtorno de pânico e agorafobia. In: BARLOW, D. H (org). Manual Clínico dos Transtornos Psicológicos. Porto Alegre: Artmed, 2016. cap. 1, p. 1-17.

BARLOW, D. H.; DURAND, V. M. Transtornos de ansiedade, transtornos relacionados a trauma e a estressores e transtorno obsessivo-compulsivo e transtornos relacionados. In:__ (orgs.). Psicopatologia: uma abordagem integrada. São Paulo: Cengage Learnig, 2018. cap. 5, p. 124-144.

BECK, A, T.; CLARK, D. A. Vencendo a ansiedade e preocupação com a Terapia Cognitivo-Comportamental. Porto Alegre: Artmed, 2012.

CARVALHO, M. R.; DIAS, T. R. S. Transtorno de pânico. In: CARVALHO M. R.; MALAGRIS, L. E. N.; RANGE, B. P. Psicoeducação em Terapia Cognitivo-Comportamental. Novo Hamburgo: Sinopsys, 2019. cap. 1, p. 30-41.

Compartilhe este post
Podemos ajudar?